sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Mecanica de corrida

Na corrida de fundo, o aspecto mais importante é a descontração do corredor, as ações dos braços e das pernas devem ser coordenadas, a descontração ajuda na economia de movimentos.

Como os braços e as pernas devem ser coordenados, o resultado é lentidão ou rapidez do corredor.
Os movimentos lentos dos braços ocasionarão um movimento lento das pernas.
Braços contraidos, pescoço, ombros, bochechas, farão com que o corpo do corredor sofra um balanço de um lado para outro impedindo que o corpo se apoie sobre as pernas adequadamente, e desta forma o impulso necessario para o desequilibrio.
Os corredores que correm com balanços de um lado para outro, não correm soltos descontraidos, os musculos do torax e dos braços ficam tensionados.
Braços , ombros, peitorais, trabalhados com musculação, produzem um efeito contrario ao desenvolvimento necessario para uma prova de fundo.
Quando do treinamento em subidas, rampas, montanhas, o ritmo de corrida deve ser rápido porém gradual.
Enfrentar uma subida, sòmente quando o corredor tiver condição física para tanto. Nesta circunstancia o corredor deve fazer treinamentos em subidas apenas quando tiver certeza de uma boa condição muscular dos menbros inferiores.(pernas).
Na descida  o estilo de  corrida deve ser descontraido, passadas rápidas e amplas.
Como no declive não existe muita resistencia, os músculos do corredor tendem a recuperar-se um pouco mais rápido, mas ele sentirá os músculos das pernas, dos tornozelos e tambem do estomago.
Ainda no declive passadas mais amplas exigirão a necessidade de exercitar os músculos abdominais, estes deverão estar descontraidos para uma respiração adequada.
As pessões à expansão dos pulmões, durante um treinamento mais forte podem ser facilitadas pela soltura dos musculos do abdomen. Quando este músculos estão tensos, o diafragma sofrerá uma pressão, e o atleta passa a sofrer as famosas pontadas, "dor de lado", cãibras no estomago, às vezes obrigando o atleta a abandonar o treino ou a competição.
Para atletas adultos o treino em terreno variado deve durar cerca de 60 minutos ( uma hora ) com cerca de 20 minutos de aquecimento e mais 20 minutos de soltura após o exercicio.
No caso de um atleta iniciante o trabalhos deve ser reduzido em 50%.
Para se adequar a uma boa forma, aconselho este tipo de trabalho em 6 a 7 semanas, para atletas de alta performance a quilometragem em terreno variado os kms devem chegar a 130/140 km por semana.
Correr apenas em terrenos planos como Ibirapuera, Parque Villa Lobos,  não produz resultados para perfomance, apenas para qualidade de saúde, de vida.
Deve-se diferenciar o treino objetivando entrar em forma ou manter a forma.

Boas corridas e um abraço .

Um comentário:

Deixe a sua opinião e participe desta jornada pela saúde.